quarta-feira, 14 de março de 2012

40 anos do álbum Machine Head do Deep Purple

Em 10 de Março de 1972 era lançado um dos mais clássicos álbuns do Rock n Roll, o Machine Head do Deep Purple . Nele está a música que tem um dos riffs de guitarra mais memoráveis da história que é "Smoke On The Water" , além de outros grande sucessos como "Highway Star" e "Space Trukin'". Este trabalho foi o sexto da banda , o quarto com o vocalista Ian Gillan nos vocais, que vinha já de outros grandes álbuns como "In Rock" e o "Fireball" além do "Concert For Group and Orchestra" em que o grupo tocou com a Royal Philarmonic Orchestra.O álbum Machine Head é frequentemente citado como um dos mais influentes no desenvolvimento do heavy metal como gênero musical, e é uma das gravações mais bem-sucedidas da banda, liderando as paradas de sucesso em diversos países depois de seu lançamento. Saiba um pouco mais da história deste grande álbum aqui no blog. Confira.

As Gravações

O Deep Purple inicialmente havia planejado gravar o álbum Machine Head em dezembro de 1971, no Montreux Casino, na Suíça. Um estúdio de gravação móvel usado pelos Rolling Stones tinha sido reservado e reservas de hotel feitas, mas o vocalista Ian Gillan havia contraído hepatite. Foi cancelada uma próxima turnê na América e a banda colocou todos os seus planos em espera, e Gillan foi aconselhado por seu médico para passar nos próximos meses se recuperando. No entanto, entusiasmado com o novo projeto, a banda viajou para a Suíça para iniciar a gravação. O Casino foi uma grande arena construída em um complexo de casinos, restaurantes e outras possibilidades de entretenimento. A banda havia feito um show lá em maio de 1971 e apreciado tanto a localização, como o seu proprietário, Claude Nobs. Entre outros, Led Zeppelin, Pink Floyd e Black Sabbath tinham todos tocado lá. O Casino é fechado para reformas a cada inverno, e assim a banda chegou lá em 03 de dezembro. Uma data de último show permanceceu, após disso a banda teria a localidade só para si.

O show de Frank Zappa em Dezembro no Casino foi transformado em infâme, quando um membro da platéia disparou um sinalizador no telhado do edifício. Embora não tenha havido vítimas, o fogo resultante havia arruinado os planos do Deep Purple. Nobs mudou a banda para um teatro próximo chamado de "The Pavillon", onde gravaram um riff de Ritchie Blackmore provisoriamente intitulado "Título No. 1". O baixista Roger Glover tinha chamado de "Smoke on the Water", inicialmente como um bom nome para uma música spbre drogas, mas alguns dias depois ele e Gillan decidiram de vez usá-lo para descrever a experiência da banda assistindo o incêndio no Montreux Casino. Uma fotografia da queima do Montreux Casino acabaria por ser incluído no desdobrável da capa do álbum Machine Head.


Como um novo local o "The Pavillon" provou ser impraticável, com os moradores locais inundando a delegacia de polícia local de reclamações em relação ao barulho a banda fazia. Embora a polícia tenha sido impedida de entrar no prédio por roadies da banda, que mantinham as portas do recinto de fechadas, a banda foi rapidamente expulsa. Eles procuraram por outros locais em que a gravar e se estabeleceram no Grand Hotel, na orla de Montreux. Com a unidade de gravação móvel estacionada na entrada principal, eles montaram tudo no final de um dos corredores do edifício, ao lado do saguão principal. Uma variedade de equipamentos incluindo colchões de isolamento acústico forçaram a banda a caminhar por entre quartos e varandas. Esta situação mostrou-se tão árdua que eles pararam de ouvir playbacks de suas gravações. Ao invés disso, tocaram até ficarem satisfeitos com o que tinham

Estúdio móvel dos Rolling Stones



 "Tivemos a unidade de gravação móvel dos Rolling Stones  parado lá fora na neve, mas para chegar lá tivemos de passar por cabos através de duas portas no corredor em um quarto, através de uma casa de banho e em outra sala, onde se atravessava uma cama e ia para fora da janela da varanda, em seguida, corria-se ao longo da varanda por cerca de 100 metros e voltava por outra janela do quarto. Em seguida, passava-se por aquela casa de banho e em outro corredor, então todo o caminho até uma escadaria em mármore para a área de recepção do hotel, pela porta da frente, do outro lado do pátio e subir os degraus na parte traseira da unidade móvel. Eu acho que a instalação levou à captura de alguma espontaneidade, porque uma vez que chegávamos ao caminhão para a reprodução, mesmo que não achássemos que foi um take perfeito , nós diríamos, 'Sim, isso é bom o suficiente.' Porque nós simplesmente não poderíamos voltar atrás novamente." Ritchie Blackmore


A canção "When a Blind Man Cries" também foi gravada durante estas sessões, porém não foi incluída no álbum, e acabou sendo usada como lado B do single "Never Before". A canção apareceu como faixa-bônus na edição especial de 25 anos do álbum.
A turnê de promoção do Machine Head incluiu uma viagem ao Japão, que seria registrada e lançada posteriormente como o álbum duplo ao vivo "Made in Japan".

Recepção

Machine Head atingiu o primeiro lugar nas paradas britânicas no prazo de sete dias de seu lançamento, permanecendo lá por duas semanas antes de retornar em maio para mais uma semana. Nos EUA, o álbum alcançou o sétimo lugar, permanecendo nas paradas por dois anos.

Machine Head contém influências clássicas e blues. Blackmore confirmou que a progressão de acordes para os solos em "Highway Star" foi inspirado pelo trabalho do século 18 do compositor Johann Sebastian Bach. A canção na realidade,foi composta por Blackmore e Gillan no início da turnê do álbum "Fireball" em um ônibus viajando para Portsmouth guild Hall, em resposta a uma pergunta a um membro da imprensa a respeito de como a banda criava o seu material.

A revista Kerrang! listou o álbum no número 35 entre os "100 melhores álbuns de heavy metal de todos os tempos", em 1989.

Machine Head foi um dos temas abordados no programa "Classic Albums" que trata-se de documentários sobre a produção de álbuns famosos. Machine Head foi lançado nos formatos multicanal DVD-Audio (2001) e SACD (2003) e, mais recentemente, também em SACD em 17 de Agosto de 2011, pela Warner Japão em sua série Premium Sound Warner (que é o mesmo que o DVD 2001 -Versão Audio).


Performance nas paradas de sucesso

Ano Chart Posição
1972 UK Albums Chart 1
1972 German Albums Chart 1
1972 Australian Albums Chart 1
1972 Norwegian Record Charts 3
1972 US Billboard 200 Chart 7
1973 Canadian RPM Albums Chart 1

 Fonte: Wikipedia em inglês e português


Veja abaixo o documentário "Classic Albums" com tradução em espanhol (quem achar com tradução em português me avise) .São 5 partes na sequência abaixo :








Veja abaixo todas as músicas do álbum sendo executadas ao vivo:


Highway Star




Maybe I'm Leo


Pictures of Home


Never Before



Smoke On The Water



Lazy



Space Trukin'



Outros Posts que você pode se interessar :

2leep.com

Um comentário:

Pense bem antes de comentar, qualquer mensagem ofensiva será deletada. Não perca o seu tempo escrevendo besteira.